Consciência king size

Era hora de dormir. A cama estava arrumada. Ele puxou o lençol e as cobertas e se deitou. Sentiu o tecido frio. Encostou a cabeça no travesseiro e ficou tentando encontrar a melhor posição para se acomodar. Leu por uns 15 minutos, bebeu um pouco de água e ativou o despertador do celular. Rapidamente adormeceu.

A história poderia ser diferente. Ele poderia ter levado muitos minutos para dormir. Horas, talvez. Mas poder colocar a cabeça no travesseiro e dormir em paz não é pra todo mundo. E não é pra todo dia. Quando depende apenas da nossa dedicação, é uma conquista. Quando foge das nossas escolhas, é um desafio.

Conquistar a possibilidade de dormir em paz, com a consciência tranquila, é o meu principal combustível no trabalho e na vida. Não gosto de ter pendências com ninguém. Talvez exista um certo orgulho excessivo neste fato, e tenho aqui uma oportunidade de melhoria e reflexão. Mas — acredito — a questão está muito mais ligada à busca por ser justo do que a um orgulho propriamente dito. Muitos podem ser os motivos que nos tiram essa paz, e é justamente por isso que as escolhas que fazemos no dia a dia podem nos ajudar na conquista da tão almejada tranquilidade. Uma decisão mal tomada pode significar muitas horas não dormidas. Uma escolha certeira, por mais dura que possa ser em determinado momento, pode garantir um sono revigorante.

Há uma questão importante, no entanto. Uma noite bem dormida não depende somente de decisões tomadas com inteligência. Se fosse assim, a vida provavelmente seria menos complexa. Não basta ser sábio para evitar, por exemplo, que alguém querido adoeça. Isto vai além das nossas escolhas. Trata-se do incontrolável. E quando ele vem, nossa busca deve ser incessante pelo equilíbrio. O desafio é tentar encontrar alguma paz mesmo quando não se pode fazer nada. É como estar dirigindo um carro durante uma aquaplanagem: você sabe que não está no controle da situação, mas também sabe que é melhor se manter calmo, pois o desespero em nada vai ajudar.

Noite e dia, certo e errado, controle e caos… a vida é mesmo feita de dualidades. Viver esses extremos faz parte do jogo. Não podemos nos desesperar quando tudo está contra nós, nem nos deslumbrar quando tudo parece estar a nosso favor.

Tem gente que dorme mal num king size. Tem gente que dorme tranquilamente num colchonete. Se a ideia é encostar a cabeça no travesseiro e dormir em paz, o tal do equilíbrio provavelmente ainda é o melhor sonífero disponível nas farmácias dessa vida.

Ivan Malusá Romanini
Ivan Malusá Romanini
Adiciona Ivan à sua rede de contatos.